Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Com qual frequência meu prédio deve ser dedetizado

Fazer o controle de pragas, por meio da dedetização, é sempre uma preocupação. O mesmo acontece no caso dos condomínios residenciais.
Afinal, em um local onde há um fluxo constante de pessoas e de animais de estimação, as pragas, como baratas e ratos, por exemplo, apresentam um enorme risco para a saúde de todos.
O papel do síndico é realizar, de forma periódica, a dedetização de todas as áreas comuns, ainda mais nos condomínios em que o número de moradores é alto.
Isso acontece devido ao acúmulo de lixo e de resíduos nas lixeiras, que é muito maior, o que traz mais riscos.
Outro ponto importante que requer atenção diz respeito ao entorno dos condomínios, alguns dos quais não têm construções próximas. Geralmente têm áreas verdes e, principalmente, terrenos baldios.
Mas, afinal, existe uma lei geral de dedetização em condomínios?
Pelo menos aqui no Brasil não existe nenhuma lei federal que ajude a regulamentar o processo de dedetização nos condomínios, não importando se eles são comerciais ou residenciais.
Por outro lado, quando o assunto são as leis estaduais e municipais, existem aquelas que tratam desse assunto, mas não existe uma uniformidade nas regras que deverão ser seguidas, o que pode ser um problema.
Então, qual deve ser a periodicidade de realização da dedetização em condomínio?
Conforme a ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a dedetização de um condomínio deve ser mensal. Mas há um consenso dentro do mercado de que esse serviço precisa ser feito, no mínimo, semestralmente.
Isso porque a conta com os gastos para o contrato de uma empresa de dedetização pode ser muito alta para condomínios, se o serviço for feito mensalmente, ainda mais no caso dos condomínios de pequeno porte.
Fique atento a esse prazo de seis meses para dedetizar o seu condomínio e questione seu síndico sobre essa frequência.

Também pode te interessar: